Valor emocional de um parto humanizado em família

Publicado em: 07/11/2017 Por: Equipe SBie
A menina grávida com um chapéu no campo de trigo em um pôr do sol

© Depositphotos.com / Alekuwka O parto humanizado deve criar um ambiente acolhedor e possuir atitudes éticas e solidárias

O parto humanizado busca adequar o nascimento dentro de uma perspectiva mais acolhedora, humana e menos hospitalar. A proposta é entender a mãe e a criança como protagonistas desse processo. O trabalho de parto é um ritual de passagem importante em diversos aspectos tanto para mãe, quanto para o bebê.

Do ponto de vista psicológico, esse rito torna a maternidade concreta e carrega um simbolismo muito forte. Salvo exceções, as mulheres são preparadas biologicamente para dar à luz de maneira natural e possuem dispositivos hormonais e emocionais para isso. Para o Ministério da Saúde, o parto humanizado deve seguir os seguintes padrões:

  • Possuir atitudes éticas e solidárias;
  • Criar um ambiente acolhedor;
  • Adotar medidas e procedimentos que evitam práticas intervencionistas desnecessárias;
  • Respeitar as vontades da mãe e empoderá-la durante todo processo;

Qual a definição do parto humanizado?

Existe muita polêmica sobre qual a verdadeira definição de um parto humanizado. Porém, para a maioria dos profissionais, o parto humanizado tem como característica central levar as decisões da mãe muito mais em conta do que costuma ocorrer em um parto convencional.

Para Bruna Legnaioli, doula e especialista emocional, não importa se o parto acontecerá na cama, na banheira, no hospital ou em casa. “É dar a mulher o direito de escolha e de obter as informações necessárias e reais. É respeitar a natureza e os limites do corpo”.

É claro que a primeira preocupação deve ser a segurança da mãe e do bebê e para um parto humanizado acontecer, é necessário que ambos estejam saudáveis, sem a necessidade de cuidados extras.

Porém, até em uma cesariana é possível fazer adaptações para que o começo de vida do bebê não seja frio e distante, como ocorre na maioria dos partos cirúrgicos. Mudanças como manter o companheiro (ou outro familiar) no ambiente, controlar a luz e o barulho, deixar que o pai corte o cordão umbilical e o bebê ser entregue para a mãe logo após o nascimento, são atitudes que tornam o procedimento mais humano.

O trabalho de parto é um processo físico e hormonal, e serve para terminar o amadurecimento do bebê, principalmente seus sistemas respiratórios, imunológico e nervoso. O valor emocional de uma parto humanizado é enorme e traz mais conforto para a mãe e para o bebê. Além disso, teoricamente, ele nasce de uma forma mais tranquila e a amamentação acontece ainda na sala de parto, o que promove o vínculo entre mãe e bebê, tão importante nesse começo de vida”, completa a especialista.

A importância da Inteligência Emocional para a chegada do bebê

A gestação e o nascimento de um filho é um período marcado por intensas transformações em várias esferas da vida de uma mãe. São mudanças físicas, emocionais, mentais e até profissionais. É comum que durante esse período de adaptação, ocorra  uma variação emocional. Para evitar que a ansiedade tome conta, é essencial desenvolver o autoconhecimento e a Inteligência Emocional. Dessa maneira, é possível viver esse momento tão importante de maneira mais plena e harmoniosa.

Translate »