© Depositphotos.com / prettyvectors Ser confiante e confiar no outro são os principais pilares de um relacionamento saudável, enquanto as inseguranças e o ciúme excessivo apenas desgastam o casal.

Se você já esteve em um relacionamento cercado pelo ciúme, sabe o quanto este sentimento é capaz de gerar conflitos e até destruir relacionamentos. Mas você já parou para pensar no porque sentimos ciúmes?

O ciúme é uma reação complexa a uma ameaça perceptível à qualidade ou à estabilidade de uma relação que tenha valor sentimental. É um conjunto de emoções, pensamentos, comportamentos e reações físicas, assim como o medo, o amor ou a raiva.

Na verdade, as pessoas não nascem ciumentas: esse é um modelo de comportamento aprendido durante a vida, onde elas acreditam que o controle do parceiro é o fator que vai garantir a permanência ao seu lado. Porém, o ciúme excessivo tem a ver com insegurança e falta de amor próprio, e precisa ser tratado.

O ciúme, quando equilibrado, é saudável e completamente natural; mas quando se mostra de forma exacerbada, causa perturbações para ambos no relacionamento, uma vez que este é um sentimento que pode trazer sofrimento mesmo quando não há indícios de motivos concretos que podem desencadeá-lo.

Porque sentimos ciúmes?

Existem muitas razões pelas quais sentimos ciúme. O primeiro passo para se libertar desse sentimento é entender quais são as origens e raízes que o desencadeiam. Algumas das principais causas do ciúme são:

Falta de amor próprio

A falta de amor próprio tende a fazer com que a pessoa coloque todas as suas expectativas no amor do outro. O problema dessa situação é que ninguém consegue suprir a ausência de amor próprio, e, portanto, este indivíduo nunca será capaz de se sentir completo, mesmo controlando a vida do outro.

Insegurança

Pessoas inseguras não confiam em suas habilidades e capacidades. A pessoa insegura sempre acha que os outros são superiores a ela: alguém que merece ser mais amado, que realiza melhor determinada atividade ou que obtém melhores resultados do que ela. Por conta disso, se sentem ameaçadas diante de qualquer um ou situação, mesmo que não apresentem riscos, gerando a falta de segurança em seus relacionamentos.

Necessidade em se auto-afirmar

Uma pessoa ciumenta tem muito medo de não ser suficiente para o outro e acabar abandonada. Por isso, ela desenvolve a necessidade de se auto-afirmar por meio do controle total sob o outro. Quem quer se relacionar com outra pessoa deve entender que a confiança é um dos principais pilares de um relacionamento, enquanto o controle excessivo apenas desgasta o casal.

Origens da infância

Diferentes situações vividas na infância podem ajudar a tornar uma pessoa ciumenta. Alguns exemplos são: o filho mais velho que precisou dividir a atenção da mãe com o irmão que acabou de nascer, ou a filha que se sentiu traída quando o pai traiu a mãe.

Pessoas que foram abandonadas e/ou rejeitadas na infância também tendem a se tornar adultos ciumentos, pois carregaram a crença de que podem se abandonadas ou rejeitadas a qualquer momento.

Olhe para sua história de vida e descubra o que existe por trás desse comportamento. É importante que você ressignifique às situações que trouxeram dor e que moldam a sua vida até hoje para se libertar de padrões que continuam atrapalhando sua vida no presente.

Como se libertar desse sentimento?

O ciúme é a consequência de uma série de questões psicológicas que precisam ser cuidadas e tratadas. Existem algumas dicas que podem te ajudar a acabar com o ciúmes, como:

  • Investir em autoconhecimento, principal chave para aumentar a autoconfiança;
  • Praticar o amor próprio, aprendendo a gostar de você de verdade e a conviver com suas imperfeições;
  • Eliminar o hábito de se comparar com os outros;
  • Desenvolver sua Inteligência Emocional.

Como a Inteligência Emocional pode ser útil para tratar o ciúme?

Problemas como insegurança, auto estima, inferioridade e traumas de infância são causados pela falta de autoconhecimento e inabilidade de lidar com as emoções. O autoconhecimento é o principal combustível para você se libertar dos gatilhos emocionais que geram ciúmes.

Se você quer desenvolver seu autoconhecimento, venha para o Método Lotus, um treinamento que traz uma visão mais ampla da sua vida e o entendimento de como você pode se libertar de crenças limitantes e comportamentos que paralisam sua vida.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter