© Depositphotos.com / Syda_Productions Presentear alguém pode ajudar o indivíduo a liberar neurotransmissores e hormônios, substâncias que minimizam os riscos do desenvolvimento de depressão, ansiedade e compulsão.

A troca de presentes é um hábito da sociedade em que vivemos, e este tipo de comportamento sempre existiu nas relações pessoais. Dar presentes como prova de carinho e afeição é uma característica do ser humano que foi explicada pelo biólogo Robert Trivers na década de 1970, quando foi publicado um artigo do especialista defendendo que o homem não é naturalmente bom e nem mau, mas possui uma generosidade recíproca.

Presentear é considerado um tipo de altruísmo, e os atos altruístas fazem bem para saúde física e mental dos indivíduos. Este tipo de ação ajuda a liberar neurotransmissores e hormônios que agem diretamente no sistema nervoso, diminuindo os riscos de desenvolver distúrbios relacionados ao estresse, tais como depressão, ansiedade e compulsão.

O ato de presentear é amplamente estudado por profissionais de diferentes ramos e, no que diz respeito ao relacionamento humano, trata-se de um hábito complexo e muito importante nas relações entre indivíduos, uma vez que estreita laços e fortalece relacionamentos.

A psicologia explica que o ato de presentear é mais prazeroso do que receber, e isso acontece porque esta é uma demonstração de apreço e afeto (componentes essenciais para o equilíbrio entre as relações humanas). Este tipo de troca é capaz de ativar a liberação de hormônios que combatem a tristeza, proporcionando uma sensação de prazer e bem-estar.

Os presentes e a comunicação não verbal

Sempre existe uma carga emocional relacionada a um presente que foi escolhido especialmente para outra pessoa. Além da energia e do tempo que é gasto na procura de um item capaz de tocar o presenteado, um presente envolve sentimentos que serão comunicados no objeto. Presentear também ajuda a desenvolver a empatia já que, durante a escolha, o indivíduo tenta se colocar no lugar do outro para ter a percepção de como ele fará a leitura do objeto escolhido.

Presentear é uma troca

Ao presentear uma pessoa querida, o indivíduo não está apenas demonstrando amor e dedicando sua atenção ao outro. Na verdade, ele acaba preenchendo a si mesmo quando dá algo para alguém. Esta é uma ação que fortalece os laços e traz harmonia às relações. Mais do que o valor do objeto, lembrar, surpreender e agradar o outro reforça os sentimentos pessoais e nos traz sensação de eficiência.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Precisamos repensar sobre a educação que damos aos nossos filhos e também sobre nossas próprias crenças. Por isso, separamos alguns documentários e livros que abordam o conceito de masculinidade.

Leia Mais ►

Como o esgotamento psicológico não acontece da noite para o dia, precisamos prestar atenção em alguns sinais do nosso corpo e mente.

Leia Mais ►

A maior dificuldade está em reconhecer os sinais da baixa autoestima, então, confira as principais características dessa condição e algumas dicas para mudar isso!

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter