Entender que somos movidos principalmente pela emoção é o primeiro passo para começar a desenvolver Inteligência Emocional.


Inteligência Emocional é a capacidade de administrar as próprias emoções e usá-las a seu favor, além de compreender as emoções das outras pessoas, construindo relações saudáveis, fazendo escolhas conscientes e adquirindo uma melhor qualidade de vida.

Quem tem Inteligência Emocional sabe pensar, sentir e agir de forma inteligente e consciente, sem deixar que as emoções controlem sua vida e se acumulem de forma a reproduzir ou criar traumas e doenças psicossomáticas.

Os pilares da Inteligência Emocional, segundo Rodrigo Fonseca, são:

  • Autorresponsabilidade: capacidade de assumir a responsabilidade por todas as coisas que acontecem na vida, seja o sucesso, fracasso, erros ou acertos;
  • Percepção das Emoções: reconhecer as emoções humanas, tanto as próprias quanto das pessoas ao redor, identificando a mensagem que trazem;
  • Gerenciamento das Emoções: conscientização da sua reação (resposta emocional) diante de cada emoção, adequando-as;
  • Foco: o foco determina o resultado, sendo assim, capacidade para focar nos aspectos positivos das pessoas e situações;
  • Ação: somente pela ação enfrentamos o medo, tristeza e raiva; encontramos a alegria e o amor, gerando resultados e concretizando nossos sonhos.


Como surgiu a Inteligência Emocional?

O conceito de Inteligência Emocional (IE) surgiu primeiramente com Charles Darwin, que notou a importância da expressão emocional para a sobrevivência e adaptação das espécies.

Ao decorrer dos anos vários teóricos e pesquisadores, como Edward Thorndike, David Wechsler, Abraham Maslow, entre outros, foram se aprofundando mais na teoria e aperfeiçoando o conceito.

Em 1990, Peter Salovey e John D. Mayer publicaram um artigo tão incrível que seu impacto foi mundial.

Eles definiram a Inteligência Emocional como: “(…) a capacidade de perceber e exprimir a emoção, assimilá-la ao pensamento, compreender e raciocinar com ela, e saber regulá-la em si próprio e nos outros.”, dividindo-a em quatro pilares: Percepção das emoções, Uso das emoções, Entender as Emoções, Controle e transformação da emoção.

Em seguida, veio Daniel Goleman, que abordou a Inteligência Emocional como uma habilidade interpessoal e intrapessoal, afirmando que características como empatia e negociação fazem parte da IE e quem as têm, alcança o sucesso mais rapidamente.

Atualmente, Rodrigo Fonseca, aprimorou os pilares da Inteligência Emocional pensando no cenário moderno e digital que vivemos, definindo como: “(…) é a capacidade de reconhecer em si mesmo e no outro as emoções, bem como a interação e o impacto delas na vida de cada um, além de saber como redirecionar cada uma delas para gerar melhores resultados para todos”.


Veja mais: Inteligência Emocional: entenda sua origem e sua importância para o mercado de trabalho!


Porque é importante desenvolver a Inteligência Emocional?

A vida é cheia de desafios diários: metas, prazos, reuniões, família, filhos, relacionamentos, saúde e inúmeras decisões a serem tomadas.

Em qualquer âmbito da vida, as pessoas estão sendo observadas, avaliadas e cobradas o tempo todo, o que faz com que vivemos em uma pressão constante.

Este é um contexto que pode ser muito estressante e desgastante, especialmente para quem não possui equilíbrio emocional.

Isso acontece porque as emoções estão em toda parte e todas as pessoas vivem direta ou indiretamente sob o impacto delas.

A cada dez brasileiros do mercado de trabalho, nove apresentam sintomas como ansiedade e depressão. Os dados foram divulgados pela Isma-BR, representante brasileira da International Stress Management Association.

Justamente por isso, a Inteligência Emocional é tão necessária nos dias de hoje.

Com o avanço da Inteligência Artificial, a sociedade caminha para um novo patamar: não mais dependente das máquinas, mas sim, utilizando-as em prol da sociedade.

O Homem voltando a ocupar o centro das atenções, a Sociedade 5.0.

Novamente, para isso acontecer, o ser humano precisa desenvolver sua Inteligência Emocional. Fica claro que estamos falando do presente e do futuro da humanidade.

Você está pronto para dar os primeiros passos em direção ao seu sucesso? Faça essas 4 dicas práticas e comece agora!


Quais são os benefícios da Inteligência Emocional?

Organização Mundial da Saúde (OMS), estima que até 2030, a depressão ocupe o primeiro lugar como causa de invalidez no mercado de trabalho.

Além disso, mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão ou ansiedade no mundo inteiro.

Racionalmente, ninguém escolheria ser ansioso, depressivo ou explosivo. Mas, a maioria das pessoas fazem isso constantemente.

De modo geral, isso acontece porque o cérebro emocional é muito mais rápido que o cérebro racional. Enquanto as emoções levam o ser humano à ação, sua razão continua pensando e analisando.

Entender que somos movidos principalmente pela emoção é o primeiro passo para começar a desenvolver a Inteligência Emocional.

Somente dando a devida importância ao nosso interior, nossas emoções, pensamentos e história de vida, conseguiremos conquistar uma sociedade emocionalmente saudável.

Os principais benefícios da Inteligência Emocional, são:

  • Aumento da autoestima e autoconfiança;
  • Redução de conflitos em relacionamentos interpessoais;
  • Direcionamento competente das emoções;
  • Aumento do nível de comprometimento com metas de vida;
  • Senso de responsabilidade e melhor visão de futuro;
  • Compreensão da visão de mundo e dos sentimentos das outras pessoas;
  • Enriquecimento dos relacionamentos interpessoais;
  • Equilíbrio Emocional;
  • Desenvolvimento da comunicação e poder de influência;
  • Aumento do nível de felicidade;
  • Superação de barreiras;
  • Clareza nos objetivos e ações;
  • Melhora na comunicação e em seu poder de influência;
  • Melhora na capacidade de tomada de decisão;
  • Melhor administração do tempo e melhora significativa da produtividade;
  • Diminuição dos níveis de estresse;
  • Maior realização pessoal, familiar e profissional;
  • Aumento da qualidade de vida, mais disposição, vitalidade e bem-estar.



Veja mais: Como me autoconhecer com a Inteligência Emocional?


Como desenvolver minha Inteligência Emocional?

Saber reconhecer as emoções e como elas influenciam suas ações é fundamental para ter mais qualidade de vida e equilíbrio.

O que muitos não sabem é que todas as pessoas possuem a habilidade de desenvolver cada uma de suas emoções — conhecendo, percebendo e administrando melhor os estímulos que chegam ao cérebro emocional.

No Treinamento LOTUS Inteligência Emocional, você conseguirá desenvolver todas essas competências!

A teoria não muda muita coisa, você pode ler todos os livros e ver todos os filmes… mas se não aprender na prática o seu cérebro não registrará a mudança que você quer dar para aquela emoção.

Isso só acontece através de um forte impacto emocional. É por isso que o LOTUS acontece em 3 dias de pura imersão, onde você terá contato direto com cada uma de suas emoções, olhará para a sua história de vida e compreenderá a origem delas.

Porém, o mais importante disso tudo é como você irá ressignificar cada uma de suas emoções. A raiva, medo, amor, alegria, tristeza… você estará frente a frente com cada uma dessas emoções, e mudará totalmente o que elas representam na sua vida.

Já ajudamos mais de 100 mil pessoas a desenvolverem sua Inteligência Emocional! Você também pode ter essa transformação!


Gostou do artigo? Conta pra gente! Compartilhe o conteúdo em suas redes sociais e ajude a levar a Inteligência Emocional para todos que precisam!

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Precisamos repensar sobre a educação que damos aos nossos filhos e também sobre nossas próprias crenças. Por isso, separamos alguns documentários e livros que abordam o conceito de masculinidade.

Leia Mais ►

Como o esgotamento psicológico não acontece da noite para o dia, precisamos prestar atenção em alguns sinais do nosso corpo e mente.

Leia Mais ►

A maior dificuldade está em reconhecer os sinais da baixa autoestima, então, confira as principais características dessa condição e algumas dicas para mudar isso!

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter