© Depositphotos.com / photographee.eu
Saber limitar um espaço saudável é uma boa estratégia para evitar atritos e discussões durante o natal

O Natal é um feriado familiar e isso, nem sempre, significa encontros agradáveis e felizes. Muitas vezes, existem barreiras emocionais dentro da própria família que precisam ser enfrentadas quando chega esta época do ano. Mesmo em momentos de confraternização e festas, sempre existe aquele primo com quem você não se dá muito bem ou aquela tia que adora uma fofoca e sai falando mal de um para o outro, gerando um certo desconforto.

Para evitar problemas e não transformar a data em um verdadeiro sacrifício familiar, é importante saber lidar com essas barreiras emocionais e assim garantir uma boa convivência familiar. Mesmo dentro da própria família, é normal que alguns membros se encontrem apenas esporadicamente e não possuam um contato maior ao longo do ano, o que também pode ocasionar um certo incômodo.

Como é possível lidar com essas barreiras emocionais durante o Natal em família?

Evite problematizar

Entrar em discussões políticas e sociais pode gerar um grande “climão” entre os parentes. Tente exercitar a paciência e ir para a noite de Natal com o coração aberto e sem armaduras. Natal é sinônimo de união e alegria, procure conversar sobre amenidades.

Conheça suas raízes

Aproveite essa data para conhecer as histórias de vida dos seus familiares. Converse com seus tios, primos e avós sobre o passado e relembre sua época de infância. O natal pode ser uma ótima oportunidade para estreitar os laços familiares, quando todos estão dispostos a encarar esse encontro com mais leveza.

Use o bom humor

O Natal é conhecido pelas perguntas indiscretas como: “cadê as namoradinhas”? Ou então “quando vocês vão ter filhos?”. Para sair dessas situações, invista em respostas criativas e abuse do bom humor!

Saiba colocar limites

Saber limitar um espaço saudável é uma boa estratégia para evitar atritos e discussões. Uma boa saída é falar bem das outras pessoas e sempre elogiar. Cada vez que algum parente apontar um defeito ou insistir em falar sobre uma situação delicada, aponte uma qualidade, mostrando o lado positivo de cada contexto.

Evite levar para o lado pessoal

Quando sentir-se magoado ou incomodado com algum comentário ou comportamento inapropriado, procure não levar para o lado pessoal e entenda que por trás de uma postura inconveniente, pode haver uma dificuldade de aceitação. Entenda que não vale guardar ressentimento em relação a essas pessoas, elas já fazem mal para si mesmas. É mais saudável tentar se colocar no lugar delas, em vez de julgá-las.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

Todas as relações, inclusive as familiares, são baseadas em trocas e necessidades. É importante desenvolver a consciência do que realmente existe por trás de cada dificuldade para poder construir relações mais saudáveis e funcionais. Desenvolva sua Inteligência Emocional e saiba lidar melhor com as suas emoções e das outras pessoas com quem você convive.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter