© Depositphotos.com / everythingposs Para liderar uma equipe com personalidade é preciso principalmente saber identificar e controlar as suas próprias emoções e conhecer a sua equipe.

Para liderar uma equipe é necessário lidar com diversos desafios, o que exige a conquista da confiança e do respeito dos colaboradores. Uma das principais características de um bom líder consiste justamente em saber inspirar a confiança e a lealdade de modo a manter a motivação dos funcionários para que, assim, seja possível direcioná-los para que alcancem seus objetivos.

Confira as dicas que a Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie) preparou e saiba como desenvolver as características necessárias para liderar uma equipe com personalidade e respeito:

Como liderar uma equipe com personalidade

Saiba identificar e controlar as próprias emoções

Quando o profissional está em uma posição de liderança, é fundamental ter consciência de que ele precisará lidar com diversos fatores estressantes. O gerenciamento de conflitos, a identificação de talentos e a condução da equipe rumo aos objetivos são algumas das demandas típicas da função.

Todas essas tarefas podem ser muito estafantes quando o líder não tem autocontrole emocional no trabalho. Identificar e controlar as próprias emoções, portanto, é fundamental para quem ocupa um cargo de liderança. O chefe “linha dura” vem perdendo espaço no mercado de trabalho, dando lugar a um tipo de atuação mais democrático, em que o líder investe em uma comunicação horizontal.

Nesse contexto, é importante olhar para as próprias emoções e padrões de comportamento para que eles não interfiram na relação com os subordinados. Caso contrário, o gestor corre o risco de ser insensível e lidar de maneira arrogante com seus colaboradores, prejudicando o relacionamento e a produtividade do setor.

Dedique-se a conhecer sua equipe

Entender a personalidade das pessoas que trabalham com você é fundamental para quem ocupa um cargo de liderança. Aproxime-se dos seus colaboradores, converse com eles e entenda como cada um pensa e age.

Invista em comunicação horizontal

Em alguns momentos, é inevitável exercer uma certa autoridade para que os colaboradores entendam que cobrar resultados faz parte da sua função como líder. Porém, isso não impede que você invista em uma comunicação democrática e dê espaço para que os funcionários exponham suas ideias e opiniões. Este tipo de postura aproxima a equipe e gera uma relação de confiança que faz com que o profissional se sinta valorizado.

Desenvolva sua capacidade de empatia

Ter empatia é saber se colocar no lugar do outro e compreender determinadas reações. Essa habilidade é essencial para que um líder consiga motivar cada membro da sua equipe, sendo uma característica fundamental para conduzir os fluxos de trabalho de maneira assertiva.

Saiba lidar com as falhas

Quando um funcionário é tratado de maneira respeitosa ao cometer alguma falha ou deslize, é possível que ele aprenda com o erro e se sinta motivado a realizar uma correção em sua conduta. Por isso, sempre que você precisar apontar aspectos negativos de algum funcionário, converse individualmente e tente reconhecer as características e os resultados positivos desse colaborador. Lembre-se: quando alguém é reconhecido, ele se esforça para acertar mais e melhorar seus resultados.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

O desenvolvimento da Inteligência Emocional com o Método LOTUS permite que você entenda e saiba lidar com as próprias emoções, criando relações mais saudáveis com seus colaboradores e estabelecendo um ambiente de trabalho construtivo e produtivo.

 

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter