Inscreva-se para receber nossa newsletter

© Depositphotos.com / Lenets_Tatsiana O cansaço emocional é um esgotamento mental intenso, que resulta na falta de vontade e disposição para realizar as tarefas.

Você já se sentiu tão cansado a ponto de não ter energia nem para voltar para casa e descansar? Alguma vez já ficou tão irritado e angustiado que perdeu a vontade de cumprir seus compromissos e quis abandonar até as atividades que trazem prazer? Caso tenha se identificado com essas situações, você certamente está passando por um momento de cansaço emocional, também conhecido como esgotamento mental ou fadiga emocional.

Sintomas do cansaço emocional

– Cansaço persistente;

– Sono que não repara;

– Dificuldade de concentração;

– Falha de memória;

– Insônia ou excesso de sono;

– Perda de habilidades que antes eram naturais;

– Ansiedade;

– Irritabilidade e choro com facilidade;

– Desânimo e falta de prazer;

– Tristeza e angústia;

– Baixa resistência às doenças;

– Palpitações cardíacas;

– Problemas estomacais;

– Diminuição do desejo sexual.

Fatores que desencadeiam o cansaço emocional

A forma como lidamos com os problemas, frustrações e obrigações do dia a dia pode provocar um desgaste metabólico e mental tão grande que leva ao esgotamento. Veja algumas distorções que podem desencadear o cansaço emocional:

Excesso de responsabilidades

Você está com mais atividades do que pode assumir no momento. Isso pode acontecer porque você é muito centralizador e assume todas as tarefas e responsabilidades, ou porque você tem necessidade de fazer tudo para agradar os outros.

Dica para resolver o problema: respire fundo e peça ajuda às outras pessoas. Identifique quais atividades são prioridades e abra mão das outras, mesmo que temporariamente. Aprenda a falar não para os outros e sim para você.

Pressões psicológicas

Você é perfeccionista e se cobra demais. Qualquer pequena atividade se torna em um grande projeto para você e, por isso, acaba sobrecarregado. Você quer ser o melhor em todas as situações, coloca peso demais nas coisas e compete até com você mesmo. No fundo, você tem muita dificuldade em lidar com sua imperfeição.

Dica para resolver o problema: aprenda a lidar com seus erros. Você não precisa ser o melhor, precisa apenas dar o seu melhor de acordo com o contexto e com o que é realmente importante. Cobre-se menos e relaxe mais.

Desequilíbrio emocional

Você não tem controle sobre suas emoções e elas dominam sua vida. De uma hora para outra você muda de humor, tem crises de raiva, fica triste ou sente medos irreais que te paralisam. Você dá um sentido muito forte às situações da sua vida e lida com os problemas e frustrações de forma desproporcional, carregando mágoas passadas e se tornando vitima da sua história de vida.

Dica para resolver o problema: desenvolva sua Inteligência Emocional e autoconhecimento. É necessário conhecer a si mesmo e aprender a lidar com as emoções para ser uma pessoa equilibrada e em paz com você mesmo. Transforme suas dores em aprendizados e se livrar das mágoas, desenvolvendo a capacidade de lidar melhor com as frustrações.

Doenças físicas provocadas pelo cansado emocional

Quando você não cuida das emoções, as pressões psicológicas refletem em seu corpo, trazendo dores físicas que podem desencadear doenças mais sérias, como hipertensão arterial, arritmia, gastrite, úlcera, ansiedade, síndrome do pânico e depressão.

A Inteligência Emocional considera que as doenças físicas são uma forma de comunicação do emocional, indicando que algo não vai bem. As doenças resultantes do cansaço emocional não podem ser curadas enquanto suas causas não forem resolvidas.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Caso você ainda não conheça o significado do termo “mindset”,

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter