Inscreva-se para receber nossa newsletter

A relação entre baixa autoestima e a Hipocondria
Você consegue perceber se possui esses sintomas: baixa autoestima e hipocondria?


Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Fatores emocionais, baixa autoestima e insegurança influenciam no surgimento desse transtorno.

Uma pesquisa do Google, divulgada pelo Estadão, revelou que o Brasil é o país com mais buscas referente à saúde no mundo inteiro. São 26% da população que procuram a internet antes de qualquer auxílio profissional!

Então, é extremamente necessário entendermos os sintomas dessa condição e sua relação com nossa autoestima.


Hipocondria

Identificada pela maioria dos profissionais da saúde como um transtorno psiquiátrico, se caracteriza pelo constante medo que a pessoa tem de ter uma doença específica, como câncer, ou por achar que qualquer reação física é uma doença grave.

Os hipocondríacos alimentam sentimentos como nervosismo, ansiedade, e obsessão pela doença em si.

E se não houver um tratamento psicológico, essas emoções, que são alimentadas frequentemente, acabam por desencadear reações físicas no corpo.

Confira, alguns sintomas da hipocondria:

  • Frequência exagerada ao médico;
  • Necessidade de reafirmação constante sobre determinado aspecto da saúde;
  • Automedicação;
  • Pesquisa obsessiva por doenças e diagnósticos;
  • Evita ambientes ou situações por medo de risco à saúde.



Veja mais: “Baixa autoestima: aprendendo a se valorizar e adquirir o amor próprio”


Baixa autoestima

A ausência de emoções como amor e respeito próprio podem ocasionar diversas doenças psicológicas. O que poucos sabem é que tal condição engloba, inclusive, a hipocondria.

A baixa autoestima é a distorção da autopercepção.

A pessoa começa a enxergar qualidades negativas que não existem, prioriza sempre o outro e, mesmo quando alcança bons resultados, enxerga apenas os “defeitos” de toda a experiência.

Como está totalmente ligada ao pensamento, o que é uma simples dor de estômago se torna o pior dos males, afinal, a pessoa já se vê com inferioridade, então o que seria pensar que está com uma doença mais séria, perto das outras críticas negativas que já possui?

Confira alguns sintomas da baixa autoestima:

  • Falta de confiança em si mesmo;
  • Medo de enfrentar desafios;
  • Falta de crença em sua capacidade;
  • É sempre duro consigo, mas possui empatia com o outro;
  • Ansiedade e agitação emocional frequente;
  • Dificuldade para reconhecer as próprias vitórias e conquistas.




Tratamento

Em ambos os casos, o tratamento está especificamente no cuidado da mente. A busca por auxílio psicológico, podendo conversar com alguém, contar o que sente e ouvir uma opinião esclarecida, é de grande auxílio.

Com o acompanhamento, é possível controlar os sintomas e seguir uma vida mais saudável emocionalmente, beneficiando todos os âmbitos da vida.

O nosso treinamento LOTUS – Inteligência Emocional te ajudará a entender, identificar e dominar suas emoções, modificando sua programação emocional para que você tenha uma base sólida – você mesmo – e alcance seus sonhos!

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

O corpo físico é um reflexo das nossas emoções, crenças e pensamentos. Entenda como isso pode influenciar no surgimento de doenças e dores emocionais.

Leia Mais ►

Entenda de uma vez o que é a BNCC, quais são as 10 competências socioemocionais estabelecidas e o impacto disso na sociedade.

Leia Mais ►

De forma clara e simples, onde não há consentimento, há assédio. Confira os tipos de assédio e como lidar com essa situação.

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter