© Depositphotos.com / primagefactory A dopamina e a serotonina são os principais responsáveis pela sensação de felicidade e bem-estar dos indivíduos.

Os neurotransmissores são substâncias capazes de conduzir e transmitir informações entre os neurônios, atuando no cérebro como mensageiros que estimulam impulsos e reações no indivíduo.

A dopamina e a serotonina são os neurotransmissores responsáveis pelas sensações de felicidade e bem-estar, agindo diretamente nas funções vitais. Elas têm um impacto grande sobre a motivação, disposição e produtividade dos indivíduos, e baixos níveis desses neurotransmissores podem causar apatia, alterações no sono e no humor, além de falta de concentração, desânimo e incapacidade de sentir prazer.

Serotonina e dopamina: o que é cada um desses neurotransmissores?

Serotonina

A serotonina é produzida no tronco encefálico e desempenha muitas tarefas no organismo, tais como: regulagem do humor, do apetite, do sono, da libido e até do ritmo cardíaco. Associada à felicidade, a serotonina também participa de funções comportamentais e, quando está em falta, a pessoa pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Cansaço;
  • Dificuldade de aprendizado e concentração;
  • Falta de memória;
  • Irritabilidade;
  • Falta de paciência.

Dopamina

Produzida na glândula adrenal, é responsável por funções como atividade motora, motivação, sensação de recompensa e prazer, comportamento e atenção. Essa substância motiva e impulsiona o indivíduo para ação em direção às suas metas. Quando se encontra em baixos níveis no organismo, a pessoa pode apresentar os seguintes comportamentos:

  • Dúvidas a respeito de si mesmo;
  • Falta de entusiasmo;
  • Procrastinação;
  • Desmotivação.

Dicas para aumentar a produção dessas substâncias no organismo

Tome sol

Tomar sol diariamente por 15 minutos ajuda a elevar os níveis de serotonina no corpo.

Agradeça

A gratidão aumenta o impulso de serotonina no organismo. Quando estiver em um dia estressante, pare alguns minutos e lembre-se de todos os motivos que você tem para agradecer e pense em suas realizações do passado.

Faça exercícios

Exercitar-se com regularidade é fundamental para uma vida mais equilibrada. Isso porque as atividades físicas melhoram o fluxo de nutrientes para o cérebro e aumentam os níveis de dopamina, serotonina e noradrenalina.

Medite

A meditação melhora o foco, aumenta a capacidade de concentração e eleva os níveis de dopamina no corpo. Distrações como desenhar, tricotar e outras atividades manuais também ativam a produção de dopamina, além de proteger o cérebro do envelhecimento.

Escute música

Escutar uma música que você gosta aumenta os níveis de dopamina e pode proporcionar o mesmo efeito que comer sua guloseima favorita.

Alimente-se bem

Ter uma alimentação equilibrada é fundamental para uma vida saudável. Refeições ricas em nutrientes como tirosina, ácidos graxos, ômega 3 e aminoácidos, presentes em frutas, legumes, peixes e ovos também agem elevam os níveis de dopamina.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter