© Depositphotos.com / doppelganger_52 Uma crise existencial pode ser marcada pela ansiedade, cansaço mental e isolamento social

A crise existencial é marcada por conflitos pessoais e profundas reflexões, que podem surgir em alguns momento da vida. Uma crise existencial não necessariamente precisa ser ruim: quando positiva, estimula o autoconhecimento e o amadurecimento, representando um momento de transformação para o indivíduo.

Porém, quando encarada pelo viés negativo, se torna um motivo de sofrimento e é acompanhada de transtornos, fobias, depressões e dificuldade em se sentir bem em todos os âmbitos da vida.

Uma crise existencial é marcada por alguns sinais

  • Ansiedade
  • Cansaço mental
  • Isolamento
  • Pessimismo
  • Desânimo
  • Sensação de estar perdido
  • Alterações no sono e no apetite

Dessa maneira, as crises existenciais também podem contribuir para que a pessoa adquira um sentimento de incapacidade, gerado pela insegurança e pelo complexo de inferioridade onde ela não acredita que é boa o suficiente ou que é capaz de fazer alguma coisa.

Todos nós já nos sentimos inferiores ou incapazes alguma vez na vida. E, por mais estranho que soe, é normal e natural que isso aconteça. Mas é válido ressaltar que isso não pode tomar conta de você e se tornar um propulsor de padrões e crenças limitantes. Essa sensação não só atrapalha as decisões individuais, mas também impede realizações e crescimento pessoal.

Dicas para lidar com a dificuldade em se sentir capaz

Conheça você mesmo

O sentimento de incapacidade está diretamente ligado com a falta de autoconhecimento que gera a falta de autoconfiança. Do mesmo jeito que você não confia em alguém que não conhece, é impossível que você confie em você mesmo e acredite que é capaz enquanto não dedicar um tempo para se conhecer.

O primeiro passo para ressignificar seus padrões limitantes é entender quem é você, quais são seus gatilhos emocionais e descobrir quais as origens desse complexo de inferioridade. Ao conhecer seus potenciais e seus pontos fracos, de modo a entender quem você é realmente, é possível começar a construir uma relação positiva com você mesmo.

Não se compare

Elimine o hábito de se comparar com os outros. As pessoas são diferentes, e cada uma possui habilidades que a outra não tem. Ao se comparar, você anula suas qualidades e características únicas, não te estimulando a crescer ou aprender, mas sim te diminuindo e fazendo com que você se sinta mal.

Pense positivo

Experimente mudar o foco: ao invés de pensar nas coisas que você não consegue fazer, valorize suas conquistas e realizações. Assim, quando se sentir incapaz, lembre-se de seus triunfos e progressos, se enaltecendo e reconhecendo suas qualidades.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

Se você quer se libertar dos padrões limitantes que geram sua insegurança e a sensação de incapacidade, desenvolva sua Inteligência Emocional através do Método Lotus: um treinamento de imersão que busca reprogramar padrões limitantes para gerar mudanças efetivas e espontâneas na sua vida, aprendendo a lidar de maneira mais leve e equilibrada com as adversidades da vida.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter