Efetivamente encontrar a vaga ideal, enviar o currículo e passar por painéis e dinâmicas de grupo são algumas das etapas enfrentadas por aqueles que desejam se posicionar no mercado de trabalho. Mas o que muitos desses candidatos acabam se esquecendo ao saírem à procura de uma contratação é da necessidade do preparo emocional para o processo.

Não é à toa que, para muitas pessoas, uma simples entrevista de emprego é um momento de enorme tensão. Além de precisar dar garantia sobre a adequação de suas habilidades para o exercício da função, o candidato tem apenas mais alguns minutos para mostrar ao entrevistador seu entusiasmo, sua confiança e energia, convencendo-o de que realmente é a pessoa mais qualificada para preencher a vaga. E essa pressão toda enerva!

E foi pensando em ajudá-lo a enfrentar esse problema que resolvemos selecionar, neste post, algumas valiosas dicas sobre como se preparar emocionalmente para uma entrevista de emprego. Então confira agora mesmo e deixe essa tensão no passado:

Ensaie algumas respostas

Normalmente há um padrão de perguntas apresentadas durante as entrevistas de emprego — muitas delas inclusive são utilizadas exatamente com o intuito de avaliar sua inteligência emocional. Aí entram questionamentos a respeito dos seus planos para os próximos anos, perguntas sobre figuras pessoalmente inspiradoras e sobre suas reações a situações de estresse, por exemplo.

E se você já prevê que tais questões podem vir à tona, que tal também pensar em algumas possíveis respostas? Se for o caso, tente descobrir com pessoas que já participaram do mesmo processo seletivo quais são as perguntas mais utilizadas e o foco dado nessa fase. Ainda é bom se preparar pesquisando o máximo de informações sobre a empresa, a fim de descobrir qual é o tipo de profissional que eles procuram.

Mas atenção: não é para chegar lá com respostas prontas, ok? Esse ensaio prévio só deve servir para que você ganhe confiança, não para decorar frases feitas e parecer um robô. Até porque você pode acabar se deparando com perguntas e processos completamente diferentes. Aí o nervosismo e a frustração podem, ao contrário do desejado, piorar.

Faça exercícios de relaxamento

Você já chegou até a fase da entrevista e falta pouco para saber se a vaga será ou não sua? Então é hora de praticar alguns exercícios de relaxamento que, além de tranquilizarem a mente, ajudam a acalmar o emocional, deixando-o realmente preparado para a entrevista. O segredo é manter o foco e a atenção.

A meditação e a prática de diversos tipo de exercício de respiração também podem ser realizadas minutos antes — e até mesmo depois — da tão temida entrevista, para controlar as emoções e devolver o nervosismo para seu devido lugar.

Aprenda a lidar com a rejeição

Como normalmente são muitos candidatos concorrendo a uma única vaga, pode ser que você não seja o escolhido dessa vez, certo? Por isso, se você estiver previamente preparado para ouvir um não, fica mais fácil se recuperar e partir para seu plano B do momento.

Apenas tenha bastante cuidado para não interpretar esse preparo em relação à rejeição como justificativa para uma atitude derrotista antes mesmo da tal entrevista de emprego. Lembre-se de que chegar frente a frente com o entrevistador com essa postura certamente não ajudará em nada sua contratação.

Visualize-se na empresa

Pense também naquilo que efetivamente acontecerá caso você ouça a notícia que tanto esperava. Essa é outra forma de se preparar emocionalmente para uma entrevista de emprego. Imagine-se já ocupando a vaga à qual se candidatou. Pense na sua chegada ao trabalho, em sua interação com os outros colaboradores e imagine até sua entrada na sala do chefe para receber elogios por sua ideia.

A visualização mental do trabalho tão desejado cria uma experiência sensorial que só atrai positividade para a situação como um todo, dando a você mais autoconfiança para esse momento decisivo.

Agora comente aqui e nos conte o que achou das nossas dicas para se preparar emocionalmente para uma entrevista de emprego! O que você costuma fazer nesse momento? Compartilhe suas estratégias para vencer o medo e a tensão conosco! Participe!

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Além das redes-sociais: o Setembro Amarelo deve ser todos os dias

Devemos levar a iniciativa do Setembro Amarelo para todos os dias da nossa vida e as atitudes nas redes-sociais para a vida real.

Leia Mais ►

É preciso entender que entre a timidez e a fobia social, há uma grande diferença. Conheça os principais sintomas desse transtorno.

Leia Mais ►

Precisamos realmente prestar atenção em nossas emoções e em nosso corpo: segundo a OMS, 15% do brasileiros sofrem de enxaqueca.

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter