© Depositphotos.com / olly18 O processo de reprogramação pode ajudar na redefinição de qualquer programação negativa que existe na mente do indivíduo.

Diversos estudos apontam que o cérebro humano é composto por programas que são usados em tudo o que a pessoa faz. Alguns indivíduos possuem programas mais avançados e mais desenvolvidos que outros, e são justamente eles que são considerados modelos de excelência em determinada habilidade.

Especialistas observaram o funcionamento do cérebro de pessoas consideradas de excelência, com a intenção de identificar os pontos que as tornam diferenciadas. A conclusão foi a de que algumas pessoas não sabem explorar todo seu potencial, embora o estado de excelência possa ser alcançado por qualquer ser humano. Com base nessa ideia, foram desenvolvidas técnicas para identificar as limitações dos indivíduos e reprogramar seus cérebros de acordo com o padrão desejado.

A reprogramação, portanto, permite que as pessoas redefinam qualquer programação negativa que exista em sua mente, eliminando pensamentos limitantes e que levam ao medo e ao fracasso.

Reprogramação: como a Inteligência Emocional pode ajudar

Ressignificar os traumas

A ressignificação consiste em atribuir novos significados para memórias que causam dor, medo ou qualquer outro sentimento negativo. Alguns acontecimentos da vida deixam profundas marcas nos indivíduos, e isso ocorre por conta da forma como eles interpretam esses fatos. Ao recordar essas memórias, os mesmos sentimentos vêm à tona, gerando um comportamento negativo.

Ao acessar essas lembranças a partir de outra perspectiva, é possível não apenas modificar os sentimentos, mas o comportamento diante da memória. Identificar o aprendizado que a situação trouxe, por exemplo, é uma das mais eficientes formas de ressignificação. Encontrar uma intenção positiva por trás da ação é outra técnica que pode ser aplicada: ao ser criticado por um professor, por exemplo, a pessoa pode tanto entender a bronca como uma agressão ou como uma forma de impulsionamento.

Ancoragem

Trata-se de uma técnica em que o indivíduo escolhe uma situação positiva de sua vida e relembra todos os detalhes envolvidos nessa experiência: decisões, superações, recursos que foram utilizados e a realização em si. Ao sentir novamente a emoção da conquista e fazer um gesto ou dizer uma palavra que relembre esse sentimento, é possível ancorar o estado positivo. Assim, sempre que este sentimento for necessário, basta repetir a palavra ou o gesto.

Ponte ao futuro

Antes que algo aconteça no plano físico, ele precisa passar primeiro para o plano mental. Feche os olhos e imagine que você está exatamente onde deseja e visualize todos os detalhes, percebendo onde está, como se comporta, como se sente e tudo que precisou fazer para estar ali. Assim, é possível que você comece a criar a realidade que gostaria de viver.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter