Inscreva-se para receber nossa newsletter

© Depositphotos.com / inesbazdar Se sentir grato traz a sensação de bem-estar, felicidade e realização.

Pessoas que têm o hábito de agradecer sentem mais satisfação e alegria com detalhes do cotidiano, uma vez que são capazes de colocar seu foco nos acontecimentos positivos do dia a dia. Quando o indivíduo possui a capacidade de se sentir grato pelas coisas que acontecem em sua vida, ele deixa de condicionar sua felicidade e bem-estar a acontecimentos específicos, passando a ter expectativas positivas a respeito da vida como um todo.

A gratidão funciona como uma espécie de blindagem para o indivíduo, mantendo os pensamentos protegidos de emoções consideradas negativas — como arrependimento, frustração e decepção. Isso porque o ato de se sentir grato faz com que a pessoa valorize seus acertos, tirando o foco das falhas e tropeços cometidos ao longo da vida.

A gratidão para a neurociência

A neurociência explica que a felicidade está diretamente relacionada com a gratidão: quando a pessoa se sente grata, ela ativa o chamado sistema de recompensa do cérebro, trazendo uma sensação de bem-estar. Dessa forma, o cérebro entende que algo positivo está acontecendo e libera dopamina, um neurotransmissor que é responsável pela sensação de prazer.

A dopamina é a substância que motiva as pessoas a irem em busca de seus objetivos e sonhos. Ela funciona como um ciclo de realização: quanto mais o indivíduo se sente feliz e realizado, mais seu organismo sente a necessidade de realizar outras metas. E quanto mais esse processo é reforçado, mais ele se desenvolve no corpo.

Exercitar a gratidão, portanto, eleva os níveis de emoções positivas, vitalidade e satisfação. Essa ação, entretanto, não significa ignorar os aspectos que precisam ser trabalhados e melhorados em outras esferas da vida: ao mesmo tempo em que é preciso ser grato, também é fundamental estar em constante evolução e desenvolvimento pessoal.

Dopamina: o hormônio do prazer

A falta de entusiasmo e a procrastinação podem estar relacionadas aos baixos níveis de dopamina no organismo. Produzida na glândula adrenal, essa substância é responsável por funções relacionadas à atividade motora, motivação, comportamento e atenção, sendo responsável por motivar e impulsionar o indivíduo para a ação. Quando se encontra em baixos níveis no organismo, a pessoa pode apresentar os seguintes comportamentos:

  • Dúvidas a respeito de si mesmo e de sua capacidade;
  • Falta de entusiasmo;
  • Procrastinação;
  • Desmotivação.

Clique aqui para saber como aumentar a dopamina e a serotonina, os principais neurotransmissores responsáveis pela sensação de felicidade!

Como substituir pensamentos críticos por gratidão

Desde o momento de seu nascimento, o ser humano registra informações de acordo com suas interpretações e crenças. Pensamentos como “eu não sou capaz”, “eu não consigo” ou “eu não mereço” são resultantes de frases que foram ouvidas em algum momento da vida e foram registradas como verdade.

Alimentar esse tipo de crença limitante pode ser muito prejudicial para o indivíduo, pois podem fazer com que ele limite a evolução de várias esferas de sua vida. Por isso, é fundamental questionar esse padrão de pensamentos, de modo a evitar que eles se tornem verdades absolutas.

Exercício de Inteligência Emocional: veja alguns exemplos de crenças limitantes e analise se alguma delas está limitando sua vida. Questione seus padrões de comportamento, traga consciência para sua vida e verifique a maneira como esses pensamentos influenciam em sua vida.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Caso você ainda não conheça o significado do termo “mindset”,

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter