Um bom currículo, habilidades técnicas compatíveis e experiência contam muitos pontos na entrevista de emprego. Porém, mesmo que você tenha tudo isso, é necessário ter Inteligência Emocional, autoconfiança e saber se comportar durante a avaliação para se dar bem.

Você confia nos seus potenciais e nas suas habilidades? Você se sente capaz de manter a calma nos momentos de pressão, de realizar os seus sonhos e superar os desafios do dia a dia? A autoconfiança é um dos principais fatores que levam ao sucesso, e se você não é capaz de confiar em você e no seu poder de realização, não conseguirá realizar nada.

Se você quer saber como se sair bem em uma entrevista de emprego, confira algumas dicas para como transmitir confiança e se comportar adequadamente em uma entrevista de emprego.

Dicas para se dar bem na entrevista de emprego

Autoconhecimento

Algumas perguntas pessoais são muito frequentes em entrevistas de emprego. Tais como: Quais são seus principais defeitos? Quais são suas principais qualidades? O que você tem feito para melhorar seus defeitos? Como você explora suas qualidades? O que você quer alcançar em cinco e 10 anos?

Faça uma lista com a resposta para essas perguntas e mostre que você tem autoconhecimento. Nos pontos fracos, estabeleça ações de melhoria que podem ser concretizadas e esteja pronto para falar sobre isso.

Ao reconhecer seus potenciais e suas limitações, você naturalmente se sente mais confiante, pois toma consciência de que pode explorar seu potencial e trabalhar para melhorar suas limitações.

Cuidado com a autocrítica

Não tente parecer perfeito e fingir que não comete erros e não tem fragilidades. Falar sobre suas dificuldades e a forma como lida com elas é importante para mostrar que você está disposto a aprender com cada situação.

Pare de se criticar o tempo todo e de buscar a perfeição. Todas as pessoas cometem erros, e é justamente por meio deles que podemos evoluir e crescer. Quando você tenta camuflar e disfarçar os próprios erros colocando a culpa no outro, você transmite falta de maturidade e confiança, vendendo uma imagem diferente da realidade.

Ao mesmo tempo em que você deve ser capaz de reconhecer seus erros, precisa saber reconhecer seus talentos e potenciais. Quando esses movimentos acontecem juntos, você se torna consciente da realidade, se sentindo muito mais confiante.

Acredite em você

Respire fundo, relaxe e mentalize frases positivas. Quando você está concentrado e presente no momento, consegue fazer com que as pessoas prestem atenção em você. No dia da entrevista, afaste-se de qualquer pessoa ou situação que traga estresse ou energias negativas. Lembre-se dos seus potenciais e de como eles podem contribuir para a empresa, de acordo com a vaga oferecida. Lembre-se especialmente de uma situação na qual você planejou, estudou e foi um sucesso — como quando passou no vestibular ou recebeu um feedback positivo.

Conheça a empresa

Conheça a empresa em que você pretende trabalhar. Para isso, informe-se sobre a cultura da empresa, sua história, os produtos e serviços oferecidos, avaliando se a empresa tem o seu perfil e está de acordo com seus valores.

Além de fornecer informações que podem ser usadas no momento da entrevista de emprego, conhecer detalhes sobre a vaga e a empresa mostra que você tem interesse e comprometimento.

Esteja atento à linguagem corporal

A linguagem corporal diz muito sobre você, e a maioria dos entrevistadores possui treinamento para fazer essa leitura. Por isso, esteja atento aos pontos abaixo:

– Mantenha a cabeça erguida e postura ereta. Isso mostra presença e autoconfiança;

– Cuidado com o excesso de gestos, pois isso pode demonstrar insegurança e ansiedade. Ao gesticular, explore apenas ao seu redor, de forma leve e calma;

– Mexer no cabelo, brincar com a caneta ou outros objetos, roer as unhas e balançar as pernas são atitudes que mostram insegurança e nervosismo;

– Mantenha contato visual com o entrevistador, mas de forma sutil: olhe nos olhos transmitindo segurança, jamais olhando para baixo enquanto fala. Cuidado para não fixar o olhar, pois pode causar tensão e pressão;

– Não olhe para o relógio, pois mostra impaciência ou pressa para ir embora;

– Cuidado com o tom de voz, garantindo que não seja muito incisivo ou desanimador. Fale devagar e com calma, mostrando equilíbrio e confiança.

Se você quer se sentir mais autoconfiante em todos os momentos da vida e deseja vencer seus medos, inseguranças, timidez e excesso de autocritica, desenvolva sua Inteligência Emocional com Método LOTUS.

Imagem: © Depositphotos.com / racorn

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter