© Depositphotos.com / Yeticrab Stephen Hawking foi um dos principais cientistas da atualidade e dexou uma grande contribuição para humanidade

Esta semana o mundo perdeu um dos maiores gênios da atualidade. Morreu, aos 76 anos, o físico Stephen Hawking. Sua história, além de brilhante, é marcada pela superação e por um profundo amor pela ciência.

Aos 21 anos, pouco antes de se casar, Stephen Hawking foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA). Os médicos disseram que ele teria apenas mais três anos de vida, porém o jovem teve três filhos e acabou se tornando um dos cientistas mais influentes da história.

Hawking deixou um legado importantíssimo para humanidade e significativos debates na física teórica e na astronomia. Apesar de todas as limitações impostas pela doença, ficou conhecido por sua generosidade – algo raro entre cientistas -, e sempre se preocupou em tornar suas ideias acessíveis ao maior número de pessoas.

O Legado de superação de Stephen Hawking

“A Inteligência é a capacidade de adaptar à mudança” é uma de suas frases mais conhecidas. Além da ciência, Hawking tem muito a nos ensinar no que diz respeito a superação!

Todos as pessoas adquirem limitações ao longo da vida – sejam elas físicas ou emocionais. O ponto chave é a escolha: você será a vítima das próprias limitações ou irá transformar sua dor em motivação?

Hawking encontrou uma maneira para superar suas limitações e venceu muitas barreiras. Mas, como é possível sair do papel de vítima e ter o controle da própria vida? Qual a diferença entre as pessoas que escolhem se superar das que se entregam às circunstâncias? A resposta é bastante simples: Inteligência Emocional. Ao desenvolver suas competências emocionais, você cria ferramentas para administrar não só suas emoções, mas também todas as adversidades externas que a vida impõe.

A Inteligência Emocional é o mais importante diferencial para alcançar o sucesso, a autorrealização, e a superação. As emoções estão presentes em todas as áreas da vida e elas exercem uma forte influência na maneira como enfrentamos os obstáculos e desafios.

Se Stephen Hawking tivesse se entregado a tristeza quando soube sobre seu diagnóstico e a expectativa nada animadora dos médicos, possivelmente não teria deixado esse importante legado científico para humanidade.

Stephen Hawking nos mostrou que nenhuma limitação é maior do que um sonho e que é possível, sim, usar as barreiras para vencer e fazer o que precisa ser feito.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter