Entenda porque as pessoas se suicidam

Publicado em: 22/03/2016 Por: Equipe SBie
mulher triste

Algumas pessoas encontram na morte a solução final para situações que parecem insuperáveis ou para fugir de sentimentos insustentáveis. Pessoas que se suicidam não querem realmente morrer, mas não sabem como continuar vivendo na situação em que estão e não têm esperança de que algo possa mudar e melhorar.

Causas emocionais que explicam porque as pessoas se suicidam

É cientificamente comprovado que os sentimentos, pensamentos e emoções dos pais são transferidos para o bebê durante a gestação. Filhos não desejados, tentativa de aborto, mães com quadro depressivo durante ou depois da gestação, sofrimento fetal, rejeição, falta de amor e acolhimento, maus tratos e traumas na infância são algumas situações que podem desencadear pensamentos suicidas durante a vida adulta.

Quando alguma dessas coisas acontece, o bebê começa a sentir e registrar esses sentimentos e emoções como se fossem dele. Além disso, ele registra sentimentos de culpa, falta de merecimento e pulsão de morte, e a criança nasce e cresce com a crença de que não merece viver. Essas interpretações ficam registradas no inconsciente da pessoa, e podem se manifestar em qualquer momento da vida, especialmente após sofrer algum trauma.

As experiências da infância podem intensificar ainda mais esse sentimento. Por isso, olhar para as informações que fazem parte do inconsciente de cada pessoa, desde o momento em que estavam na barriga de suas mães, é fundamental para eliminar padrões, crenças e sentimentos que podem levar ao suicídio.

Sinais de alerta sobre pessoas que têm pensamentos suicidas

Pensamentos suicidas são silenciosos e de difícil identificação. Isso porque pessoas que têm esse tipo de pensamento geralmente se sentem constrangidas ou envergonhadas de falar sobre o assunto. Por isso, é importante conhecer alguns sinais que podem representar alerta:

– Frases como “não aguento mais”, “queria sumir”, “eu quero morrer” ditas com frequência podem sinalizar um pedido de ajuda;

– Alteração na autoestima e autoconfiança;

– Dificuldade em desempenhar atividades rotineiras;

– Desinteresse e abandono das atividades que davam prazer;

– Quadro depressivo ou psiquiátrico;

– Abuso de álcool e drogas como forma de fuga;

– Dificuldade e resistência em superar um trauma (fim de relacionamento, morte de ente querido, demissão, sequestro, doenças);

– Isolamento social;

Vale destacar que esses sintomas são comumente encontrados em pessoas que apresentam um quadro depressivo, mas não necessariamente estejam pensando em suicídio. É importante um acompanhamento psiquiátrico e psicológico para chegar a algum diagnóstico.

Como a Inteligência Emocional pode ajudar

Centenas de pessoas chegaram ao Método LOTUS sem esperança e pensando em acabar com suas próprias vidas. Ao entrar em contato com suas emoções e história de vida, entretanto, encontraram a força que precisavam para recomeçar, redescobriram sonhos que estavam adormecidos e descobriram o único amor capaz de curar todas as dores: o amor próprio.

Lembre-se: a vida é um presente e não pode ser desperdiçada. O desespero e a desesperança jamais devem ser maiores do que a vontade de viver.

Translate »