Quero engravidar e não consigo: como trabalhar as emoções?

Publicado em: 23/02/2017 Por: Equipe SBie

© Depositphotos.com / Wavebreakmedia Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, apenas 15% dos casais em idade fértil apresentam algum tipo de problema de infertilidade.

Em meio aos inúmeros projetos profissionais, cada vez mais as mulheres adiam o sonho da maternidade e optam por primeiro atingir seus objetivos na carreira para, então, sentirem que chegou o momento certo para ser mãe. Quando o casal decide que chegou a hora e as tentativas começam, porém, nem sempre as coisas acontecem conforme os planos, e pode surgir a sensação de frustração, estresse e ansiedade pela dificuldade de engravidar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, somente 15% dos casais em idade fértil apresentam algum tipo de problema de infertilidade. A maioria dos médicos considera que o período de um ano é o aceitável para que as tentativas de um casal para engravidar deem certo. A estimativa é que as chances de uma mulher engravidar até os 30 anos sejam de até 30% por relação sexual.

Quando as tentativas não estão dando certo, é natural que o casal comece a considerar métodos mais complexos — como inseminação artificial e fertilização em vitro. Porém, muitas vezes a solução é cuidar de alterações emocionais.

A terapeuta da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, Maria Helena Aguiar da Silva Campos, conta que passou por essa angústia durante sete anos até conseguir engravidar e, finalmente, gerar sua primeira filha. “Conscientemente eu queria muito ser mãe, porém algo dentro de mim barrava este sonho. Minha história de vida e as coisas que haviam acontecido comigo enquanto filha me bloqueavam e, inconscientemente, estavam impedindo a vinda da minha primeira filha”, conta ela.

Helena teve essa percepção graças ao Método LOTUS. Ao passar pelo treinamento, ela conseguiu identificar as amarras que impediam que a gravidez tão desejada ocorresse. “Eu fui a segunda filha de cinco irmãos e, durante a minha infância, eu vi como a minha mãe se desdobrava para cuidar dos filhos e da casa, além de precisar encerrar sua vida profissional para poder cuidar da família. No fundo, eu não conseguia engravidar por medo de sofrer como ela e, após do treinamento, tive todas as ferramentas para identificar onde estavam as minhas travas”, relata.

A terapeuta participou do treinamento em agosto de 2002, e em novembro chegou a notícia que a tão esperada Manuela estava a caminho. Para Helena, o Método LOTUS trouxe consciência para aquilo que impedia a realização do seu maior sonho: a maternidade. “Eu agradeço ao Método LOTUS por ter aberto as portas da minha consciência para que pudesse me tornar mãe”, finaliza.

Dicas para trabalhar as emoções

Se você está tentando engravidar, é fundamental que sua história com seus pais esteja bem resolvida. Qualquer tipo de mágoa, raiva, tristeza, frustração e condenação devem ficar para trás. Além disso, vale a pena adotar as dicas a seguir:

Cuide de você

Alimentação inadequada e estresse são fatores que, muitas vezes, alteram a fertilidade do casal. Dê mais atenção a seu corpo e à alimentação, e programe-se para praticar atividades físicas que irão ajudar a aliviar o estresse emocional.

Cuide das suas emoções

Cuidar das emoções é fundamental. Estresse, ansiedade e outros fatores emocionais modificam o funcionamento da glândula hipófise, que secreta hormônios importantes para ovulação: a gonadotrofina e a prolactina.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

O corpo e a mente estão totalmente ligados, e o estado emocional se manifesta de várias maneiras no estado físico. Todas as tensões geradas por estímulos emocionais ou pelo estresse são descarregadas no corpo, e a dificuldade para engravidar pode sinalizar que algo está em desequilíbrio. O desenvolvimento da Inteligência Emocional é fundamental para tratar questões que precisam ser resolvidas e conquistar uma vida mais equilibrada e saudável.

Translate »