© Depositphotos.com / Curvabezier A alfabetização emocional é um processo que faz o indivíduo conseguir lidar melhor com suas emoções.

Durante a infância e adolescência os indivíduos têm contato com diversas áreas do conhecimento, tais como: português, matemática, história, geografia, biologia e literatura. Porém, as pessoas raramente têm a oportunidade de entender e treinar suas emoções ao longo desse processo de formação — seja na escola ou no ambiente familiar.

A alfabetização emocional é um processo que trabalha e educa justamente as emoções do indivíduo, fazendo com que ele consiga lidar melhor com seus medos, angústias e frustrações para, assim, se relacionar de maneira mais saudável consigo mesmo e com os outros.

De acordo com Daniel Goleman, psicólogo e PhD da Universidade de Harvard, o desenvolvimento da Inteligência Emocional permite que o indivíduo tenha capacidade de identificar seus próprios sentimentos e os das outras pessoas. Desse modo, ele passaria a ter ferramentas para gerir suas emoções e melhorar significativamente os relacionamentos.

Benefícios da Alfabetização Emocional

O controle das emoções é fundamental para o desenvolvimento e a evolução de um indivíduo, contribuindo diretamente para a construção de uma sociedade formada por pessoas mais confiantes, equilibradas, menos ansiosas e com uma autoimagem positiva. Confira as principais habilidades que são desenvolvidas por meio da Inteligência Emocional:

Autoconhecimento

Olhar para si, reconhecer e identificar as próprias emoções é o primeiro passo para viver de acordo com sua própria essência. Assim, é possível reconhecer suas principais habilidades e talentos, além de explorar melhor e desenvolver os pontos que precisam ser melhorados.

Autocontrole

Quando criamos consciência de como agem nossas emoções é, possível canalizá-las para ações positivas. A raiva, por exemplo, é uma emoção expansiva que pode tanto impulsionar um indivíduo para agir e acabar com alguma situação que está causando algum tipo de incômodo ou, quando canalizada de maneira equivocada, pode gerar problemas ainda maiores. Para evitar que essa emoção prejudique suas ações, é preciso reconhece-la e aceitá-la.

Automotivação

A capacidade de automotivação é conquistada quando o indivíduo tem a real dimensão do que ele busca para sua vida — seja no âmbito profissional, familiar ou pessoal. Saber exatamente o que te impulsiona é fundamental para obter sucesso em qualquer área da vida.

Habilidade em reconhecer as emoções dos outros

A capacidade de empatia é a habilidade de se colocar no lugar do outro e entender seu comportamento diante de determinada situação. Essa competência permite construir relacionamentos mais saudáveis e duradouros. Pessoas que conseguem desenvolver a empatia lidam de maneira mais eficaz com suas relações interpessoais.

Invista na sua Inteligência Emocional

Todos as pessoas podem melhorar e desenvolver sua Inteligência Emocional por meio da construção de novos hábitos e diferentes maneiras de pensar e se comportar. Se você deseja reconhecer e entender melhor suas emoções, não deixe de conhecer o Método LOTUS: são três dias de um mergulho profundo em suas emoções, proporcionando um autoconhecimento que possibilitará o desenvolvimento das competências necessárias para viver de forma mais equilibrada e feliz.

 

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter