© Depositphotos.com / monkeybusiness Para lidar melhor com os conflitos entre vocês e os seus filhos adolescentes é preciso seguir algumas dicas importantes, tais como: aceitar que seu filho cresceu, manter um diálogo horizontal e fazer críticas construtivas.

Quando os filhos chegam na adolescência, é comum que sua relação com os pais sofra algumas modificações que podem gerar conflitos familiares. Isso acontece porque é justamente nessa idade que os jovens começam a questionar mais e ter uma atitude vista como rebelde dentro de casa.

Para os pais, essa fase pode ser marcada pela insegurança por conta de todas as mudanças comportamentais dos filhos. Trata-se de uma situação nova para a família e, para que essa nova etapa seja vivenciada de maneira tranquila, é preciso desenvolver Inteligência Emocional para administrar os conflitos naturais e evitar brigas desnecessárias.

Dicas para administrar conflitos com filho adolescentes

Aceite que seu filho cresceu

Muitos pais têm dificuldades para aceitar que aquela criança que viram nascer está crescendo e, por conta disso, acabam criando regras muito rígidas e monitorando demais os filhos — impedindo que eles tenham sua privacidade. Essa é uma maneira que os pais encontram para manter os filhos por perto, mas é fundamental sempre questionar se os limites estão sendo impostos para proteger seu filho ou a si mesmo.

A adolescência é uma fase da vida em que o indivíduo precisa descobrir coisas novas, e esse processo é fundamental para que ele cresça e se desenvolva. Portanto, não tente retardar essas mudanças ou dificultar situações novas como namorar e sair com os amigos. Em vez disso, prefira sempre incentivar e orientar seu filho a rever seu comportamento.

Mantenha um diálogo horizontal

Durante essa fase, é importante modificar a maneira como você conversa com seu filho. Tente não se impor tanto com algumas coisas e manter um diálogo mais horizontal: fale sobre suas experiências, mas sempre tentando entender os pontos de vista do seu filho. Dessa maneira é possível criar uma relação de confiança em que o jovem se sinta mais confortável para contar sobre as novas situações que está vivenciando, sem ter medo de ser reprendido.

Lembre-se que você é um espelho

Ao exigir determinado comportamento de seu filho, certifique-se que você está dando o exemplo adequado. Os filhos repetem os comportamentos dos pais, e não adianta você cobrar uma atitude respeitosa se vive brigando com os outros e tratando os familiares com agressividade. Faça um exercício de observação de suas atitudes, refletindo se elas estão de acordo com o que você cobra dos seus filhos.

Faça críticas construtivas

A tendência é que, nessa fase da vida, as cobranças em relação aos estudos e a construção de um futuro aumentem. Por esse motivo, alguns pais criticam e exigem em excesso, estabelecendo uma relação muito tensa. Fique atento para fazer críticas construtivas, explicando sempre o motivo de suas cobranças. Quando houver alguma punição, explique as razões para o castigo e não deixe de elogiar quando seu filho realizar algo positivo.

 

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% do brasileiros – 30 milhões de pessoas – sofrem com a dor. Ou seja, precisamos realmente prestar atenção nos sintomas dessa condição e nas causas emocionais que podem influenciar seu surgimento.

Leia Mais ►

Pesquisar online uma reação física qualquer é algo fácil, até automático, certo? Porém, essa “curiosidade” tem limite e quando ele é ultrapassado, surge a hipocondria.

Leia Mais ►

A interação entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem levar ao desenvolvimento dessa doença silenciosa. Porém, são os fatores psicológicos e emocionais que funcionam como um gatilho para o transtorno vir à tona.

Leia Mais ►

Inscreva-se para receber nossa newsletter