© Depositphotos.com / belchonock As doenças e dores emocionais podem ser causadas sempre que algo não vai bem.

O corpo físico é um reflexo das emoções, crenças e pensamentos. Sempre que algo não vai bem, o corpo encontra um meio de sinalizar que há um problema.

É assim que surgem as doenças e dores emocionais. As doenças são manifestações do inconsciente, que precisa sinalizar questões internas mal resolvidas.

Emoções em deficiência ou excesso, resistência às mudanças e padrões limitantes de comportamento, são alguns fatores que levam ao desequilíbrio emocional e desencadeiam doenças.

É importante compreender as causas emocionais associadas aos problemas de saúde e identificando o que a doença está sinalizando para, assim, mudar os comportamentos e encontrar a cura para o problema.

Principais doenças emocionais

A escritora americana, Louise Hay, é uma das maiores referências sobre doenças e suas causas emocionais.

Após se curar de um câncer sem ajuda da medicina convencional, a autora criou um método chamado “Você pode curar sua vida” e, desde então, se dedica a ajudar milhares de pessoas doentes a se curarem a partir da ideia de que toda enfermidade é um reflexo de um padrão de comportamento.

Segundo Louise, as principais causas emocionais das doenças são:

  • Alergias: aparecem naqueles que estão sempre nervosos e irritados com as atitudes das outras pessoas. Se você tem alergias, procure ser mais calmo e compreensivo com aqueles que o rodeiam;
  • Anemia: está relacionada à falta de confiança em si mesmo;
  • Doenças respiratórias: se desenvolvem em pessoas que estão sempre desesperadas, correndo e que gostam de fazer tudo ao mesmo tempo;
  • Artrite: está associada à mania de perfeição. Pessoas muito insistentes e críticas tendem a desenvolver este problema;
  • Asma: complexo de culpa;
  • Problemas na bexiga: aparecem em pessoas que ficam guardando suas dores;
  • Bulimia: ódio de si mesmo e crença de não ser bom o suficiente;
  • Câncer: associado a ressentimentos profundo;
  • Problemas na coluna: geralmente aparecem em pessoas que gostam de fazer tudo sozinhas;
  • Doenças do coração: desenvolvidas por pessoas que não vivem do amor e da felicidade;
  • Problemas dentários: os dentes estão associados à família e, em geral, pessoas que se responsabilizam por todas as decisões familiares são propensas a ter problemas nos dentes e gengivas;
  • Dores: estão associadas à culpa e ao medo de ser punido;
  • Problemas digestivos: estão relacionados à dificuldade de assumir novas ideias e experiências;
  • Doenças do fígado: são apresentados por pessoas que acumulam raiva e rancor;
  • Problemas na garganta: associados ao medo das mudanças, dificuldade de falar o que pensa e frustração;
  • Gastrite: se manifesta em pessoas que guardam os problemas apenas para si, são introvertidas e demonstram uma falsa calma e tranquilidade.
  • Problemas no joelho: inflexibilidade, ego inflado e medo de mudanças;
  • Obesidade: insegurança;
  • Problemas nas pernas: medo de enfrentar as coisas novas do dia a dia;
  • Doenças nos pés: dificuldade em compreender a si próprio;
  • Retenção de líquidos: intuição forte e que não é respeitada;
  • Problemas nos rins: acúmulo de mágoas, tristeza e dor;
  • Tumor: feridas antigas que não foram curadas;
  • Úlcera: medo de não ser bom o suficiente;
  • Varizes: associadas à incapacidade de aceitar as condições que são impostas.

Inteligência Emocional: liberte-se do que te faz adoecer

A cura para qualquer doença está dentro de você e pode ser alcançada por meio da compreensão de sua história de vida.

Um dos caminhos mais eficazes para se proteger das doenças e preencher os vazios emocionais é o desenvolvimento da Inteligência Emocional.

Aprenda a cuidar das suas emoções e tenha uma vida equilibrada e saudável. Conheça o treinamento LOTUS – Inteligência Emocional e comece seu processo de cura.

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Posts Relacionados

Além das redes-sociais: o Setembro Amarelo deve ser todos os dias

Devemos levar a iniciativa do Setembro Amarelo para todos os dias da nossa vida e as atitudes nas redes-sociais para a vida real.

Leia Mais ►

É preciso entender que entre a timidez e a fobia social, há uma grande diferença. Conheça os principais sintomas desse transtorno.

Leia Mais ►

Precisamos realmente prestar atenção em nossas emoções e em nosso corpo: segundo a OMS, 15% do brasileiros sofrem de enxaqueca.

Leia Mais ►

Treinamentos Sbie

DESENVOLVA A
CAPACIDADE QUE PESSOAS REALMENTE FELIZES E QUE VERDADEIRAMENTE LIDERAM SUAS VIDAs POSSUEM.
A HABILIDADE INDISPENSÁVEL PARA TODO PROFISSIONAL
QUE TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Inscreva-se para receber nossa newsletter