Assédio moral no trabalho: o que caracteriza essa prática?

Publicado em: 12/01/2018 Por: Redação SBie

© Depositphotos.com / realinemedia Situações vexatórias e humilhantes e constrangimentos repetitivos e prolongados são características de assédio

Muito se fala em assédio moral no trabalho, principalmente nos dias de hoje. Essa prática, acontece diariamente em organizações de todos os setores, tamanhos e culturas. O assédio moral é configurado como qualquer tipo de humilhação e situações constrangedoras que, muitas vezes, podem acontecer de maneira implícita e comprometer o rendimento do colaborador e, principalmente, afetar a saúde mental, física e emocional de quem sofre constrangimentos constantes.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 42% dos profissionais brasileiros já sofreram com algum tipo de constrangimento no ambiente de trabalho e esse dado coloca o assédio como um problema de saúde pública, por provocar graves danos à saúde de milhares de pessoas.

Confira as principais características do assédio moral

  • Exposição constante do colaborador
  • Situações humilhantes e vexatórias
  • Constrangimentos repetitivos e prolongados
  • Relações hierárquicas autoritárias e agressivas
  • Relações profissionais sem respeito e desumanas

Motivação ou assédio?

Alguns colaboradores trabalham melhor sob pressão e acreditam que o melhor tipo de gestor é exigente e sempre cobra resultados cada vez melhores. Porém, é importante que líderes aprendam a dosar a mão e tomar cuidado. Muitas vezes, ao tentar motivar a equipe, o gestor pode ultrapassar certos limites e cair em outro extremo: o assédio moral.

Quando isso ocorre, ao invés de motivar e gerar resultados para empresa, o líder acaba criando uma equipe de funcionários frustrados, estressados e pouco produtivos. De quebra, é possível que os colaboradores entrem na justiça contra a empresa, prejudicando a imagem da organização perante seus clientes e parceiros.

Como evitar o assédio moral no trabalho?

Para evitar que essa prática ocorra, é preciso compreender que os colaboradores possuem perfis e personalidades diferentes e, por conta disso, encaram a pressão e a rotina dos processos organizacionais de forma distinta. Por esse motivo, é importante ter cuidado ao definir estratégias para motivar e incentivar os colaboradores.

Desenvolver a Inteligência Emocional é a chave para eliminar o assédio moral

A inteligência Emocional é uma competência que reúne diversas habilidades que tornam as pessoas capazes de administrar os obstáculos que a vida moderna impõe. E, assim, aceitar e perceber suas próprias emoções e redirecioná-las para obter melhores resultados em diferentes esferas da vida.

Hoje, a Inteligência Emocional é um importante diferencial e se faz cada vez mais urgente nas organizações. Grandes corporações já estão introduzindo e apostando no fator humano como agente fundamental para o alcance de alta performance, e, mais do isso, para garantir um ambiente saudável e propício para os funcionários. A Inteligência Emocional é uma grande aliada no desenvolvimento de pessoas e culturas organizacionais.

Conheça o Método LOTUS e garanta um ambiente corporativo mais saudável e produtivo. Afinal, as emoções movem as pessoas, e as pessoas geram resultados.

A grande oportunidade
de mudar sua vida!

Pesquisas constatam que pessoas com alto grau de
Inteligência Emocional são mais realizadas e felizes.

Translate »